14 de maio de 2007

O que for será...

Será que a dor dos ricos é mais profunda que a dos pobres?
Será que a dor dos cultos é mais profunda que a dos incultos?

Será que a promiscuidade dos ricos é mais apurada que a dos pobres?
Será que a promiscuidade dos cultos é mais apurada que a dos incultos?

Será que a fé dos ricos é maior que a fé dos pobres?
Será que a fé dos cultos é maior que a dos incultos?

3 comentários:

Mak, o Mau disse...

Será que um inculto rico será mais feliz que um pobre culto?


Será que um pobre com espírito de rico não terá uma melhor perspectiva de futuro que um rico com espírito de pobre?

Será que todas as questões que visam fazer a malta reflectir profundamente sobre a existência têm mesmo de começar com a palavra será?

Cuga disse...

De reparar que "será" é a forma de futuro, o que é bom, uma vez que significa que projectamos as nossas dúvidas existênciais para o que ainda não veio, em vez de ficar a cismar (adoro este verbo!)com o passado.
Agora, vou pensar num post muito estúpido e politicamente incorrecto para logo à noite, pois o meu site meter acusou um visionamento na Bélgica e estou com medo que seja a Edite Estrela.

Tartaruga disse...

Que sera , sera...what ever will be, will be, lalalalalalalalalala. Já a Doris Day tinha essa opinião! Não sei se fiz erros mas também ...é sabido que sou francófona...com muita honra!!!! Certo?