18 de maio de 2007

A Vida está pela hora da Morte

Sempre ouvi expressões como “o custo de vida” e que os preços estão pela “hora da morte”. Pois bem, ao fim de vários meses a cismar nisto, acho que existe uma relação oculta entre as cotações e o custo da vida e da morte. Chamei a esta invenção delirante a Bolsa da Vida/Morte.
Imaginem as cotações do dia que geralmente têm como índices de referência o Yen, o Dólar Americano, a Libra Inglesa e o Euro. Para efeitos da minha bolsa de vida ou morte há efectivamente uma relação entre as unidades monetárias e o valor da vida. Passemos então a alguns exemplos de cotações (aceitando, desde já correcções monetárias):

1 americano = 5 japoneses; 10 chineses; 2,5 europeus do sul; 1,25 do centro e norte da Europa; 12,3 iraquianos; 10,01 palestinianos....

Podíamos apurar isto, mas não vale a pena. A fé e a economia ditam a guerra e, consequentemente, o valor da a vida e da morte que obedece aos credos e aos números.

3 comentários:

Ouriço disse...

Está cert. E um português, equivale a quê? Conta lá.

Cuga disse...

SEndo do sul da Europa 2,5 americanos, havendo hipóteses de correcção, em queda, para as ilhas.

Mak, o Mau disse...

Valem todos uma bala, mas isso sou eu que hoje estou um bocado apocalíptico...