9 de outubro de 2006

Let the Children Fly!

A campanha do MAI para a prevenção Rodoviária não podia ser pior:
Nas estradas portuguesa morrem por ano um avião cheio de crianças (parece que é um Airbus, vá lá, podia ser pior...)
Os pais deste país, com défice de atenção provocado, naturalmente, por serem pais e já não conseguirem ouvir nada, para além dos gritos e birras da progenitura, olham para o anúncio e guardam nos subconscientes fracos, que ainda lhes restam, que um avião cheio de crianças cai, logo o melhor é ir de carro nas próximas férias!
Eu sei que este blog é visitado por publicitários por isso vos peço: Alguém me pode explicar aquele anúncio? Foi pro bono ou a empresa estava a fazer saldos?
Estou a par da controvérsia que o anúncio tem gerado e das opiniões que defendem que as pessoas não são tontas e percebem a mensagem e que a ideia é ser algo forte... Ainda assim, continuo a discordar. Talvez aceitasse se no final, antes do logo do MAI, acrescentassem "Nenhum avião foi molestado, ou caiu durante a gravação do anúncio", pelo menos havia uma catarse humorística!

4 comentários:

hip&hop disse...

Minha boa amiga posso ainda acrescentar à sua indignação e desaprovação que este "belissimo" anúncio, ronda os mesmos valores da experimentadesign - bienal de lisboa, para ser mais especifica custou à volta de 500 mil euros!! E viva à publicidade e ao dinheiro mal gasto no nosso riquinho país! Mas se não fosse a publicidade as nossas vidas, não faziam sentido!! Um Viva, aos senhores da publicidade que nos avisam dos perigos diários e nos dizem o que é bom para comer, como é que podemos manter a nossa roupinha sempre com aquela cor como se fosse novinha e ao mesmo tempo ajudam-nos a escolher as marcas da moda.
Não, nos podemos esquecer que há alguns anúncios que ainda hoje nos fazem parar alguns minutos a recordá-los☺ "bic, bic, bic laranja para escrita fina, bic cristal para escrita normal, 2 escritas à sua escolha, bic, bic, bic...."
um beijo P

POTS disse...

Por acaso na cena final do filme vê-se um Boeing 747 a descolar, que pode ter lotação até 580 passageiros, por isso, não podia ser pior (OK, agora há o A380). O problema não está no número de crianças, está na semântica ("um avião cheio de crianças") e na persistência da imagem - avião e não carro, pista/ar e não estrada. Decididamente, concordo, é confuso para as massas mas hilariante para quem tenha um pouco de educação.

POTS disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Cuga disse...

500 mil Euros? E eu que desconto, pago impostos, apesar de não ter direito a subsídio de desemprego se for dispensada, contribuí para isto? Ao menos podiam ter feito um casting às miúdas para ver se recuperava algum! Li noutro blogue que deviam ter-se lembrado de outra coisa, como uma catedral cheia de crianças, mas cheguei à conclusão que o anúncio que teria mais impacto seria 200 campos de futebol cheios de pequenos Cristianos Ronaldos enquanto meninos = número de crianças que perdem a vida em acidentes rodoviários. Isso sim, arrasaria qualquer pai de família acelera!