24 de julho de 2007

A Condoleezza Rice e Eu na A5

Na semana passada fui parada em plena A5, a seguir ao viaduto Duarte Pacheco por dois polícias. Grandes travagens, algum fumo e, de repente, silêncio, muito silêncio! Depois barulho, muito barulho, de um helicóptero quase a rasar as cabeças dos desgraçados que, naquele fim de tarde ameno, tinham saído de descapotável. Finalmente a vertigem, os inúmeros carros blindados, os SUVs, os batedores, tudo muito rápido e cheio de sirenes. Não é preciso ligar o rádio para perceber de imediato que tamanho aparato só pode existir para uma cidadã Americana que, desta vez, veio pela Paz, mas também podia ter vindo pela guerra que a malta é hospitaleira e não se importa dos motivos, gosta é de poder dizer, como eu: Eu estive ao lado da Condoleezza Rice na A5!
Uma vez mais pude comprovar, na Bolsa de Valores da Vida, que um Político Americano faz parar o trânsito, mesmo sendo mulher, mesmo sendo de raça negra! Os outros, os remediados, os Sócrates, Blairs, Cavacos e afins, apesar de serem homens brancos deslocam-se com um carro seguido por outro e dois míseros batedores de mota, na rota Parque das Nações, CCB!

6 comentários:

Mak, o Mau disse...

Tens a certeza que não era a Carolina Salgado?

Kinder disse...

Ou a irmã gémea?

Cuga disse...

Agora que falam nisso... De facto os solários nova geração e as tintas para cabelo fazem milagres. Sim, se calhar era a Catarina Salgado (ou a irmã) que esteve no CCB. O que não diminui em nada a minha honra de ter estado na A5 com a Rice ou a Salgado (dá sempre um bom risotto)

Se Faz Favor disse...

Não tem nada a ver com ser americana...não sabes que as mulheres bonitas fazem parar o trânsito?!

Cuga disse...

sff, percebeste mal: quem fez parar o trânsito foi uma mulher polícia e "polícia bonita" é um oxímoro.

Se Faz Favor disse...

Já a Condoleezza...

PS - odeio oxímoros, dão comichão no rabo...