26 de março de 2008

A Loggia!


É sabido que os agentes imobiliários, à semelhança dos turísticos e dos vendedores de automóveis, vivem num mundo de eufemismos para vender um produto menos bom, mas que com a palavra certa chama a atenção...

Quando uma casa é mínima chamam-lhe acolhedora, ou então 'cosy', que o estrangeirismo fica sempre bem, sobretudo se o interessado não fizer a mínima ideia do que estão a dizer.

Quando uma casa é velha, a cair de podre, numa zona mais ou menos aceitável dizem: "casa com muito cachet a precisar de algumas remodelações"

Se a casa teve um 'houselift' (eu também sou fã dos estrangeirismos) feito no Ikea com meia dúzia de Euros colocam "remodelação total recente".

Ultimamente, graças à Remax (que vende duas casas por minuto...), aprendi um estrangeirismo novo: Loggia. De repente, estando numa busca não muito persistente por outra habitação, deparei-me por várias vezes com esta palavra... Lembrava-me de a associar à Arte e numa breve Googlelização percebi a razão: Eis a imagem de uma loggia:
Porém, no dicionário imobiliário da Remax, uma loggia é... Uma Marquise!
Por isso quero apenas partilhar convosco o meu pensamento do dia:
Para além de Polícia à porta, a Travessa do Possolo já tem Loggia!

3 comentários:

Ouriço disse...

Excto. O termo é precisamente pertencente à Arquitectura do Renascimento.
Remete a actual "loggia", portanto, para essa psicose depressiva de que são vítimas os portugueses? Não sabia... Sempre a aprender!

Se Faz Favor disse...

A única explicação que encontro é que se calhar "marquise" vem de marquês e marquesa...logo...

Mak, o Mau disse...

Eu diria que a Remax é uma noggia, mas não percebo muito disso...