1 de janeiro de 2008

The Morning After: Portugal on Prozac


Image Copyright here
Sinto que em 2008 há finalmente sinais inequívocos de retoma!

Digo isto porque:

1. Não recebi sms parvas a desejar bom ano. (o ganho de cada um foi a perda das operadoras)

2. Não vi gente nas ruas a gritar em histeria, nem a buzinar. (Poupando combustível e recursos ambientais)

3. Almocei num restaurante cheio, mas sem fumo. (A comida ainda tem cheiro, mas deve ser por pouco tempo)

4. O primeiro dia do ano vestiu-se de cinzento. (Para não se pensar que podemos ser coitadinhos mas, ao menos, temos a luz e o bom tempo)

Estou convicta que este é o ano em que Portugal vai mudar. Agora sim, estamos mais próximo da sofisticação civilizacional que nos aproxima dos povos evoluídos e ricos... Agora sim, podemos dizer, sem constrangimento, que somos um país oficialmente deprimido!

3 comentários:

Mak, o Mau disse...

Muitas vezes, para quem não está atento, o corredor que está a levar uma volta de avanço parece ser o gajo que está à frente da corrida...

Anónimo disse...

Profundo...Mak, profundo...

Anónimo disse...

Eu cá não estou nada deprimida. Para quem gosta tanto de trabalhar como de levar pontapés na boca, como eu, o ano de 2008 é amigo: tanto feriado em dias bons...