23 de outubro de 2007

Palavras que quebram qualquer silêncio

No dicionário andante de cada cidadão português existem agora duas novas frases-feitas prontas a ser usadas amiúde:
Para manifestar desagrado:
"Foi com grande sacrifício pessoal..."
Para expressar contentamento ou apreço por um sucesso recente:
"Porreiro pá"
Vejamos alguns exemplos:

X: o gajo lixou-me bem lixado, chamou a bófia e olha que foi com grande sacrifício pessoal que saí de casa naquela noite para ir assaltar a gasolineira. Por mim tinha ficado em casa a ver o jogo!

Y: Então, ouvi dizer que tens uma gaja nova lá na discoteca? Isso é porreiro, pá! Quantos anos é que ela tem?

3 comentários:

Mak, o Mau disse...

Sem esquecer, obviamente uma palavra que serve para tudo e mais alguma coisa e não serve para nada.

O seu nome é tipo "tipo" e é usada por qualquer tipo em qualquer tipo de situações tipo do dia à dia...

Ouriço disse...

Ui! Tipo é do pior.

Mas anda aí uma mania que me põe fora de mim: "Então até amanhã ... fica bem". "Fica bem" é muito enervante.

Jorge Monteiro disse...

É um "derivado" do piroso "Porta-te Bem!" ou do pseudo "peak of the chic", caído em desuso, "Então vá!"

Verdade, verdadinha é que não há nada como o "velhinho", mas sempre útil, "Pois!"...
Continua a dar para tudo; para o sim, para o não... e até para o "nim"!
Exemplos:

P- Então foi com grande sacrifício pessoal que aceitou ser líder da bancada parlamentar do PSD?
R- Pois...

P- Tenho aqui um queijinho "tipo serra" que é uma maravilha!
R- Pois...

P- Nunca me passou pela cabeça insultar a Drª Manuela Ferreira Leite. De todo...
R- Pois...

Am I wrong?