12 de julho de 2007

Placards de Autoestrada

Quarta-feira, 13h 05, 37 graus, A6, entre Vendas Novas e Montemor (sentido Lisboa -Elvas) surge algo no placard electrónico (Momento raro e de beleza transcendente pois nunca há nada a relatar nestas estrada, exceptuando um "Nevoeiro, conduza com precaução" que ninguém consegue ler pois não se vê sequer o nariz). Diz então este placard: "Atenção. Animal a 12km, conduza com cuidado". Começo a pensar: será que o animal está morto? (Se sabem com tanto detalhe que está a 12kms é porque está imóvel.) Que animal será? Uma girafa fugida do Badoca, em busca de uma amiga espanhola? Um Tigre enfastiado que saltou as grades? Uma vaca ou um porco de uma Herdade? (Ainda o ano passado se "perderam" uns porcos biológicos no sentido oposto) Ou simplesmente um porcalhão que cuspiu pela janela e levou com um mosquito pelos olhos dentro e se despistou? Fiquei curiosa, confesso que acelerei, cuidadosamente, para avançar rapidamente 12 kms.
Frustração, passo a área de serviço de Évora e nada. Fico desiludida, mas aliviada. Conheço três pessoas diferentes que se cruzaram com 3 vacas diferentes nesta autoestrada. Duas delas (uma pessoa e uma vaca) tiveram um acidente grave (hospital para a pessoa, abate para a vaca).
Será que a margem sul é mesmo o deserto? Quando os placards apenas trabalham para avisar da presença de animais, dá que pensar... Mas não, no deserto não há vacas!
Depois, para me entreter, estive a meditar em slogans para dar uso aos placards que não têm nada para dizer. O melhor que me ocorreu foi:
"Cuidado, perigo de aparição a 15 kms! Conduza com o Credo na Boca" (A1, perto da saída de Fátima)
Podem acrescentar mais!

2 comentários:

S. disse...

PARABÉNS CUGA!!!!!!!
Beijinhos

Cuga disse...

Thanks ;)